leopardsandflowers.xpg.uol.com.br

WebMedia XPG

Tenho hanseníase e agora? Parte 2


Você já foi informado sobre a hanseníase e sobre o seu diagnóstico, ficou mais calmo porque aprendeu como se dá a transmissão e quais são os tipos da doença. Mas agora está com a cabeça cheia de perguntas novamente: vou ficar curado? Vou ficar deformado? Posso morrer por causa da hanseníase? Existe um meio de prevenir?

hanseniase
Hanseniase paucibacilar

Hanseníase tem cura sim. Dependendo do tipo (multibacilar ou paucibacilar) o tempo de tratamento e os medicamentos são diferentes. O tratamento da paucibacilar é mais rápido. Ficar com sequela não quer dizer que você não se curou, e sim que começou o tratamento depois que as os bacilos já tinham destruído algum nervo, que não se recuperou.

Vamos entender como se trata a hanseníase

O tratamento só pode ser feito nos postos de saúde e não nos consultórios particulares. Essa é uma norma do Governo. Você deve comparecer a um posto de saúde que tenha um serviço especializado na doença e se cadastrar. Na consulta, você vai ser examinado por um médico especialista e vai receber os remédios para o seu tipo de hanseníase (paucibacilar ou multibacilar).

O paciente deve seguir à risca o modo de tomar e o tempo de tratamento determinado. Você vai também ser tratado pela equipe de enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional, tudo para para detectar precocemente alguma sequela e já iniciar o tratamento para prevenção das incapacidades.

Como se prevenir?

Não existe uma forma de prevenção específica, porém algumas medidas podem ajudar. Entre elas, o diagnóstico precoce e o exame das pessoas que moram na mesma casa de um portador da doença, mesmo que não apresentem nenhum sintoma.

Sequelas

As lesões dos nervos provocam falta de sensibilidade ao calor, ao tato e à dor, o que pode gerar incapacidades. Por isso, é muito importante o exame neurológico do doente. Se o tratamento começou após a perda da sensibilidade ao calor ou à dor, é provável que não haja recuperação total desses sentidos.

As tão temidas ulceras nos pés são consequência da falta de sensibilidade. O paciente não sente o calçado machucar ou algum objeto ferir os pés, provocando um grande machucado (úlcera), que pode infeccionar. Caso isso ocorra, você vai receber todas as orientações e dicas de como evitar se queimar e se machucar.

A perda de força muscular com deformidade (mão em garra, pé caído) também são sequelas que vão receber atenção especial para que você possa realizar as tarefas cotidianas.

Conclusão

A hanseníase ainda é um problema de saúde pública no Brasil, porém o tratamento evoluiu muito nos últimos anos. Começando o tratamento logo e comparecendo corretamente às consultas, segundo as orientações dos médicos e enfermeiras e tomando os remédios direitinho, é possível evitar as sequelas e as deformidades que tanto nos assustam, mas que por causa do diagnóstico e tratamento precoces, hoje em dia são mais raras.



Dra. Caroline Martins BrandãoDra. Caroline Martins Brandão
Médica Dermatologista
CRM-PARÁ 10082

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google



Dra. Maria Teresa Pereira SoaresDra. Maria Teresa Pereira Soares
Médica Dermatologista
CRM-MG 35902 | RQE 11669

Outros artigos desta colunista em www.dermatologiaesaude.com.br zoom in

Encontre-me no Google


O post Tenho hanseníase e agora? Parte 2 apareceu primeiro em Dermatologia e Saude.

Publicidade

Fechar

CONTATO

Preencha o formulário abaixo

Fechar

Hospedagem HTML Grátis sem limite

Preencha o formulário abaixo e hospede seu
site grátis e sem complicações.

* www.LOGIN.xpg.com.br

Concordo com os Termo de serviços do XPG

Fechar

BLOG Grátis

Seus textos, fotos e vídeos em um blog que é a sua cara.

* www.LOGIN.xpg.com.br

Concordo com os Termo de serviços do XPG

Fechar

Esqueci minha senha

Crie já o seu cadastro

Fechar

ESQUECI MINHA SENHA

 

Se você esqueceu sua senha, digite seu login abaixo.

Se você esqueceu seu login, digite seu e-mail abaixo.