gamesquad.xpg.uol.com.br

WebMedia XPG

Comentários semanais: Re:Zero kara Hajimeru Isekai Seikatsu #8





Por Tadashi Katsuren

E cá estamos no que eu presumo ser o penúltimo episódio deste arco! Meu nome é Tadashi Katsuren e estes são os comentários semanais de Re: Zero kara Hajimeru isekai Seikatsu, dessa vez cobrindo o oitavo episódio da série. Se você me caiu de para-quedas nesta edição, fique à vontade para rever as anteriores disponíveis no blog, bem como também pode procurar minhas impressões sobre algum episódio determinado do qual você gostaria de ver outro ponto de vista. Enfim, como sempre, vamos para um breve resumo seguido de meus comentários.


Subaru acordou para mais uma nova chance de salvar-se e de salvar quem quer que fosse dentro daquela mansão. Em um breve resumo de curtos trinta segundos, vemos que ele novamente assume a postura de empregado da casa numa tentativa desesperada de mostrar-se bem afeiçoado com ambas as gêmeas, além de cumprir com seu papel e ainda tentar desvendar o mistério por trás de tudo que anda acontecendo naquela mansão.

Ficamos finalmente firmados com a ideia de que o outro assassino que ronda a casa é um xamã que lança um feitiço que torna-se uma maldição, tudo isso através de uma breve e boa explicação da enciclopédia ambulante Beatrice. Também temos novas cenas de correlação de Subaru com Emilia e Puck, em que vemos novos laços e elos serem fortalecidos e também temos um pouco mais de introdução à magia do mundo, onde entendemos a diferença das habilidades de Emilia para outros usuários de magia propriamente ditos, bem como descobrimos o elemento no qual é fundamentada a magia de Subaru: Sombras (ou trevas, dependendo da tradução que tenha lido). Vemos ainda uma rápida cena de demonstração de uma magia deste elemento por Puck, em que Subaru perde boa parte de seus sentidos sensoriais e tem espasmos nos quais se lembra da sensação das garras negras no seu próprio corpo.


As tentativas de Subaru em aparentar-se bem e feliz, como ele geralmente era, começam a afetar sua saúde e atitudes, visto que ele pouco a pouco começa a mostrar sinais de cansaço por se forçar a realizar tantas tarefas e ainda demonstrar sua feliz personalidade para relacionar-se com as gêmeas, bem como com Emilia. Esta última, entretanto, assim como Puck, notam como o rapaz estava se esforçando para fazer alguma coisa, de modo que a garota de cabelos brancos até mesmo lhe oferece o colo em certo momento do episódio. Neste instante, Subaru desaba e finalmente descansa de verdade de todas as suas tentativas em se forçar a sorrir.

Caminhando para o fim do episódio, nós temos uma nova consulta de Subaru com Beatrice, momento no qual ele pergunta sobre mais informações quanto a maldições. O protagonista descobre, assim como nós também, que uma maldição só pode ser passada adiante através do toque físico. Em rápida memória, o jovem recorda-se então que não se lembra de mais nenhuma pessoa em quem tocou dentro da mansão, exceto as ocasiões nas quais foram para o vilarejo fazer compras - além disso, Subaru também reflete que quando Rem morreu pela maldição, foi uma das vezes em que ele não chegou a ir até o vilarejo com ela, ou seja, a garota havia tomado a maldição para si no seu lugar. Com a nova meta em mente, Subaru usa uma desculpa esfarrapada e pede às gêmeas para ir até o vilarejo um dia antes da data em que eles foram em suas mortes anteriores. Ambas concordam, apenas com a condição de que as duas iriam juntas dele, e assim se encerra o episódio.


E agora, vamos aos meus comentários:

- Com o fim do episódio anterior, eu só conseguia ver duas hipóteses para este episódio: Ou ele seria o imediato episódio de final do arco, com um clímax final e a descoberta de quem era o xamã que estava lançando a maldição; ou ele era um episódio preparatório para o final, em que o diretor se preocuparia em deixar as informações restantes à mostra com calma, bem como daria um breve briefing após os ótimos pontos altos do episódio passado. No caso, foi a segunda opção e eu fiquei bem contente com a construção deste episódio; há preparações tanto emocionais quanto informativas. A expectativa para o próximo episódio está muito bem construída, e ficaria triste caso houvessem mais dois ainda neste arco. Acho que já está na hora.

Aqui vemos um pouco mais de desenvolvimento da personagem Emilia, que esteve um tanto apagada nos últimos episódios, ficando geralmente presente apenas como o ponto final das expectativas de Subaru. A sua gentileza que ela tenta disfarçar a faz uma personagem super agradável, e nisto ela incentiva a construção do enredo em alguns vários pontos-chave, como o colo para o descanso e a conversa no jardim. Também é legal destacar como Puck é um mascote falante divertido; eu geralmente odeio mascotes, acho eles sem graça e irritantes, porém esse pequeno espírito, tanto pela atuação do seiyuu quanto pelas próprias falas e ações, o tornam um personagem orgânico e agradável de se ver.


O desenvolvimento em cima da personalidade do Subaru neste episódio e no anterior foram sensacionais. O fato dele voltar de uma quebra tão forte do último episódio para agora se esforçar além do que deveria é muito consistente, ele está pela quarta vez tentando fazer algo que deveria ser natural, e isso nem de longe soaria dessa forma, dada a sua mente conturbada. A queda dele no colo de Emilia, em que finalmente deixa extravasar um tanto do seu desespero foi o ponto alto deste episódio, e mesmo assim não ofusca o caminho para o fim do arco. A construção da cena foi incrível, com Subaru sozinho em frente a todas as memórias das mortes passadas até a imagem ser quebrada pela voz carinhosa de Emilia, mostrando um fundo branco e ele desabando em prantos até descansar. Eu realmente não me arrependo de ter escolhido esta série para comentar.

O fato de Subaru ter o elemento sombra como atributo e ainda o fato de ter notado a presença das garras, quando imerso na escuridão da magia de trevas que tirou seus sentidos, só nos confirma ainda mais quaisquer que seja a sua relação com a tal Bruxa Invejosa, Satella. Meu chute é que foi ela quem o trouxe até este mundo, mas com um propósito diverso do que as suas vontades demonstram. Também a questão de Subaru lembrar-se de Emilia se intitular como Satella confirmam que teremos uma correlação da garota de cabelos brancos com a bruxa, muito provavelmente. Uma irmã? Uma filha? Ou quem sabe a própria bruxa? São boas dúvidas para a gente cozinhar no correr da série. 

As informações sobre a maldição vieram na hora exata. E com a licença de roteiro perfeita, visto que as informações sobre a causa da morte através de magia/maldição só se confirmaram na última tentativa de Subaru, em que ele viu a morte de outra pessoa que não ele e escutou as resoluções sobre a causa mortis. Eu me lembro de alguém ter comentado sobre a mordida do cachorro no vilarejo ter sido a fonte do veneno que o tinha matado naquela primeira noite, e é até irônico pensar que, de certa forma, a pessoa que disse isso não está errada. Tudo caminha para que o fim do arco esteja para acontecer no vilarejo, já que temos a figura de Subaru presente, bem como as duas gêmeas onde encontramos o enfoque desta sequência de episódios.

Num comentário mais pessoal que técnico ou analítico, Emilia-tan é uma bela de uma best girl, não é mesmo? Hahaha, com este comentário vou me despedindo. Aguardo todos vocês, caros leitores, no próximo post, onde provavelmente vamos analisar o que deve ser o fim desse ótimo arco de Re:Zero.


Um grande abraço, e até a próxima!











**********

Publicidade

Fechar

CONTATO

Preencha o formulário abaixo

Fechar

Hospedagem HTML Grátis sem limite

Preencha o formulário abaixo e hospede seu
site grátis e sem complicações.

* www.LOGIN.xpg.com.br

Concordo com os Termo de serviços do XPG

Fechar

BLOG Grátis

Seus textos, fotos e vídeos em um blog que é a sua cara.

* www.LOGIN.xpg.com.br

Concordo com os Termo de serviços do XPG

Fechar

Esqueci minha senha

Crie já o seu cadastro

Fechar

ESQUECI MINHA SENHA

 

Se você esqueceu sua senha, digite seu login abaixo.

Se você esqueceu seu login, digite seu e-mail abaixo.